fbpx
sintomas da hiperglicemia sintomas da hiperglicemia

Quais os principais sintomas da hiperglicemia? Veja aqui!

6 minutos para ler

A hiperglicemia nada mais é que do que o excesso de açúcar no sangue, que ocorre quando há pouca insulina no organismo ou quando o corpo não consegue utilizá-la de maneira correta. Isso faz com que as moléculas de glicose não sejam quebradas corretamente e transformadas em energia para o organismo, provocando uma série de sintomas de hiperglicemia.

Esse problema, na maioria das vezes, é consequência da diabetes. No entanto, outros fatores também podem desencadeá-lo, como o estresse, a má alimentação, o uso de alguns medicamentos e até mesmo determinadas doenças.

Sendo assim, preparamos um post especial para que você conheça as causas, os tipos, os sintomas e as maneiras de prevenção e tratamento dessa condição. Continue a leitura e confira!

O que causa a hiperglicemia?

A causa mais comum para o aumento persistente da glicose no sangue e os sintomas de hiperglicemia é a diabetes tipos 1 e 2. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que facilita a passagem do açúcar presente no sangue para o interior dos tecidos, utilizando-o como fonte de energia.

Dessa forma, esse hormônio é capaz de reduzir a glicose sanguínea. Portanto, se ocorrer a sua falta ou ele não agir corretamente (resistência à insulina), haverá um aumento sérico e, consequentemente, a diabetes.

Outros fatores, como as infecções agudas graves, o estresse, uma dieta inadequada e a ingestão de alguns tipos de medicamentos (corticoides e diuréticos, por exemplo) podem provocar a condição na versão temporária.

Quais são os seus tipos existentes?

Existem 2 tipos de hiperglicemia. Veja quais são eles a seguir!

Hiperglicemia pós-refeição

É o tipo mais comum. Normalmente, a taxa de açúcar no sangue de qualquer pessoa dever estar em, no máximo, 180 mg/dL em até 2 horas após alguma refeição. Se estiver acima disso, um caso de hiperglicemia pode estar ocorrendo. Mesmo assim, é importante salientar que pessoas não-diabéticas também apresentam a taxa na faixa dos 140 mg/dL.

Hiperglicemia de jejum

Como o próprio nome já diz, esse tipo acontece quando a taxa de açúcar no sangue está maior que 130 mg/dL — medida padrão de um organismo que não recebe nenhum alimento ou bebida durante um período de 8 horas.

Quais são os principais sintomas da hiperglicemia?

Ao contrário da hipoglicemia, que tem início repentino, a hiperglicemia se manifesta aos poucos — após dias ou até mesmo semanas. Seus sintomas costumam ser notados apenas quando os valores de açúcar no sangue ultrapassam 200 ml/dL e podem ser divididos em precoces e tardios. Confira mais informações a seguir!

Sintomas precoces

Reconhecer os sintomas precoces da hiperglicemia faz com que ela seja tratada rapidamente. Os principais são:

  • sede excessiva;
  • micção frequente, com presença de açúcar na urina;
  • visão embaçada;
  • fadiga;
  • dor de cabeça.

Sintomas tardios

Quando a hiperglicemia não é tratada de imediato, ela pode gerar o acúmulo de ácidos tóxicos no sangue e na urina do paciente. Dentre os sintomas dessa condição, estão:

clube super saudávelPowered by Rock Convert
  • perda repentina de peso;
  • náuseas e vômitos;
  • hálito adocicado;
  • boca e pele extremamente secas;
  • cansaço excessivo;
  • tonturas;
  • respiração curta e falta de ar;
  • confusão mental;
  • dor abdominal;
  • coma.

Como tratá-la?

Como essa condição, na maioria das vezes, está atrelada a um quadro de diabetes, existem algumas maneiras muito simples de controlar a taxa de açúcar no sangue e amenizar os sintomas da hiperglicemia. Confira as principais!

Monitore constantemente o nível de glicose no sangue

É muito importante monitorar o seu nível de glicose no sangue para prevenir os sintomas de hiperglicemia. Para isso, existem alguns aparelhos medidores que podem ser utilizados no conforto de casa ou onde o paciente estiver, evitando que tenha que se dirigir ao médico sempre que precisar de uma simples avaliação.

A frequência dessas medições deverá ser decidida de acordo com o plano de tratamento. O médico e a equipe multidisciplinar ajudarão a estabelecer os momentos em que esse procedimento deverá ser realizado.

Pratique atividades físicas

Praticar atividades físicas regularmente é uma forma muito efetiva de controlar a taxa de glicose no sangue. No entanto, se você costuma apresentar quadro de cetoacidose (cetonas em excesso que surgem na urina ou sangue por conta da insuficiência de insulina), é melhor não se exercitar, pois pode elevar ainda mais o açúcar em seu organismo.

Utilize sua medicação corretamente

Se você tem quadros de hiperglicemia de forma recorrente, o médico poderá reajustar a dosagem da sua medicação para diabetes ou até mesmo o horário em que ela deverá ser tomada. Por isso, procure ingeri-la corretamente.

Siga uma dieta equilibrada

Pessoas diabéticas necessitam de uma alimentação saudável e equilibrada, longe do açúcar e das comidas gordurosas. Caso você tenha dificuldades em seguir uma dieta mais específica e abandonar os alimentos que fazem mal, consulte seu médico ou, se preferir, um nutricionista.

Ajuste a sua dose de insulina

Um ajuste em sua dose de insulina ou o uso de um suplemento à base desse hormônio com a ação mais curta ajuda (e muito!) no controle da hiperglicemia, já que encontrar o número ideal da glicose sanguínea pode não ser uma tarefa fácil.

Converse com o seu médico sobre a frequência das aplicações e o melhor tipo de insulina para a sua condição. Além disso, procure fazer anotações diárias de suas taxas de glicemia para encontrar a dose que mais se encaixa nas suas necessidades.

E como preveni-la?

Como não há um medicamento específico para o controle da hiperglicemia além da insulina, as formas de tratamento dessa condição tornam-se, também, as de prevenção.

É recomendado também relatar ao seu médico as possíveis doenças e momentos de estresses incomuns, e listar todos os medicamentos ingeridos, inclusive os que não precisam de prescrição.

Como podemos notar, os sintomas da hiperglicemia não são motivos para grandes preocupações, desde que você saiba controlar e monitorar a sua taxa de glicose no sangue de maneira adequada. Ao perceber algo fora do normal, procure um médico imediatamente para que as devidas providências clínicas sejam tomadas. Assim, sua saúde e bem-estar estarão garantidos!

E aí, gostou de conhecer os sintomas de hiperglicemia? Quer saber quais são os principais aparelhos medidores de glicemia para evitar essa condição? Então, aproveite que está por aqui para conhecê-los agora mesmo!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe uma resposta